Pular para o conteúdo principal

COLAÇÃO DE GRAU 2017



DISCURSO DE COLAÇÃO DE GRAU/2017 PROFERIDO PELO GRADUANDO FERNANDO [LETRAS/INGLÊS]

Saudamos a Magnífica Reitora da Universidade Federal de Mato Grosso, Prof. Drª Mirian Thereza de Moura Serra neste ato representada pela Excelentíssima Profª. Drª. Analy Castilho Polizel de Souza Pró-Reitora do Câmpus de Rondonópolis em nome da qual saudamos as demais autoridades aqui presentes.

A nossa saudação e agradecimento especial ao Paraninfo da noite, o Prof. Dr. Paulo Roberto Alves de Oliveira, Paraninfo da turma de Ciências Biológicas em nome do qual saudamos todos os homenageados desta noite.
Saudamos a Coordenadora do Curso de Letras-Inglês Prof.ª Mestre Delvania Góes dos Santos em nome do qual saudamos a todos os professores e professoras aqui presentes.
Saudamos a Senhora Maria Aldenice da Cruz Santos  e o Senhor Edelci Batista dos Santos (meus pais) em nome dos quais saudamos os familiares e amigos aqui presentes.

Senhoras e Senhores, boa Noite!

Chegamos enfim à noite mais esperada, ansiada e desejada dos últimos anos, para nós, formandos da UFMT, Câmpus de Rondonópolis: a noite da cerimônia de colação de grau. É aqui que sentimentos se misturam com o tempo e nos vem à mente a lembrança do passado, o momento presente e o olhar para o futuro.
Olhando para o passado lembramos do início do curso por nós escolhido e o primeiro encontro com a área de conhecimento que nos trouxe à universidade. Ainda olhando para o passado, nos encontramos com as várias teorias apresentadas no decorrer da caminhada; com o famigerado estágio; com trabalhos de conclusão de curso e uma infinidade de compromissos ligados ao nosso processo de formação.
Também nos lembramos de professores únicos que nos marcaram não apenas com sua sapiência, mas com seu caráter ético, paciência e profissionalismo. Tudo isso levaremos como um farol para os dias turbulentos e árduos da vida profissional que agora se inicia.
Lembramo-nos, ainda, de colegas que se tornaram amigos inseparáveis na dura caminhada de estudos, confissões, momentos de alegria e descontração dentro e fora da sala de aula. E pensando nisto nos lembramos do aluno Cristian Gabriel um amigo único, um estudante nato e um filho querido com um futuro brilhante que Deus levou para si de forma tão prematura, aqui prestamos nosso carinho, respeito e admiração.  Para você, Cristian, a nossa homenagem.
A lembrança também das horas infindáveis de estudo nas quais muita teoria foi compreendida com esforço; muitos trabalhos foram gerados com luta, determinação, inspiração, força de vontade e, literalmente, com suor e lágrimas, nos acompanha.
Chegamos, então, ao momento presente em que aceitamos que todo o esforço valeu à pena, que toda luta e experiência marcaram e eternizaram, em nossos corações, o saber e conhecer de mestres únicos. Chegamos ao momento em que as madrugadas acordados, os conceitos e preconceitos foram quebrados e nos levaram a crescer e estabelecer um ideal profissional. Valeram à pena os anos de estudo e o labor educacional.
Chegamos ao momento em que a máxima do filósofo Heráclito se fazer presente em nós: “Não se entra duas vezes no mesmo rio.” Não somos mais os mesmos do início do curso, mudamos, e essa mudança causada por ares universitários nos levará a galgar passos maiores em vista do que já ganhamos no dia de hoje.
Por isso, olhar o futuro significa querer e buscar mais dentro do conhecimento conquistado até aqui. Não sabemos o que nos aguarda no futuro, apenas que conseguimos as ferramentas na graduação para começar a subir o monte.
Tivemos experiências e exemplos, por meio dos nossos professores de que, sim, é possível, alcançar nossos objetivos. Só precisamos da mesma coragem e determinação que nos trouxeram até aqui. Sem esquecer nunca os valores e a ética profissional vivenciada.
Este é o momento da gratidão, porque agradecer é o melhor caminho. Agradecer à UFMT como um todo, que ainda consegue, no coração do Brasil, levar adiante o sonho da universidade pública e gratuita de qualidade para o maior número possível de alunos. Agradecemos pelo esforço da instituição.

E que o amanhã seja a conquista real do visionário e amante do saber. Além disso, só temos a dizer muito obrigado DEUS.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FALAS DAS PERSONAGENS DE MACBETH, TRAGÉDIA DE SHAKESPEARE

“Aconteça o que acontecer, o tempo e a hora chegam ao fim dos dias mais difíceis” [Macbeth] “Não existe arte que possa decifrar o sentido da alma pela face” [Ducan] “Um rosto falso deve esconder o que sabe um coração falso” [Macbeth ] “O hálito frio das palavras gela demais a ação cálida” [Macbeth] “Horror! Horror! Horror! Não há língua nem coração que possam conceber-te ou nomear-te” [Macduff] “É fácil para um homem falso fingir uma dor que não sente.” [Malcom] “Ser rei, nada significa; é preciso ser tranquilo...” [Macbeth] “Nada se ganha, ao contrário, tudo se perde, quando nosso desejo se realiza sem satisfazer-nos.” [Lady Macbeth] “Todas as coisas irremediáveis deveriam ser esquecidas. O que está feito, está feito.” [Lady Macbeth] “Tudo não passa de uma visão criada pelo teu medo” [Lady Macbeth] “Vós bem sabeis: a confiança é o maior inimigo dos mortais.” [Hécate] “Tudo é temor, nada é amor e quase nada sabedoria, numa fuga tão precipitada contra toda a razão” [Lady Macduff] “Tud…

FALAS DAS PERSONAGENS DE REI LEAR, TRAGÉDIA DE SHAKESPEARE

“Meu amor é mais rico que minha língua” [Cordélia] “A liberdade vive lá fora e o exílio está aqui [Kent] “E que vossos atos possam confirmar vossos grandes discursos, para que das palavras de amor brotem virtuosas realidades.” [Kent] “O amor não é amor quando a ele se misturam preocupações estranhas ao seu puro objetivo” [França] “O tempo desvendará o que as dobras da astúcia encobrem” [Cordélia] “Começo a achar uma escravidão ociosa e estúpida a opressão da velhice tirânica que governa, não porque tenha poder, mas porque é tolerada” [Glócester] “... achamos que o sol, a lua e as estrelas sejam culpados de nossas desgraças...” [Edmundo] “A verdade é um cão que deve ser relegado ao canil; é jogado para fora a chicotadas...” [Bobo] “Sim, é verdade, terei cuidado com minha língua; embora nada digais, é esta ordem que vosso aspecto me dá...” [Bobo] “O próprio pudor reclama um remédio imediato” [Goneril] “Se o cérebro de um homem estivesse nos calcanhares, não haveria perigo de que ficass…

DESCERRAMENTO DA PLACA DA TURMA DE LETRAS/PORTUGUÊS/2016

Ocorreu ontem, dia 10 de agosto, às dezoito horas no Bloco Central do Câmpus Universitário de Rondonópolis, o descerramento da Placa de Colação de Grau da Turma de Letras - Língua Portuguesa, 2016. Estiveram presentes as professoras Ana Vera (Homenageada), Márcia Pavoni (Patronesse), Lezinete Lemes (Coordenadora do Curso de Graduação em Letras - Língua Portuguesa), o Professor Danilo Nascimento (Paraninfo), e as discentes Aline, Cleide, Maria Patrícia, Marta, Neilliane, Sara e Taniadir.  O Departamento de Letras parabeniza as graduadas!