Pular para o conteúdo principal

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO



Chamada para submissão dos textos que comporão o Vol. 08, nº 01 e 02/2016, de 01 a 29 de fevereiro de 2016
RevLet – Revista Virtual de Letras, QUALIS B-2, periódico eletrônico vinculado ao curso de Letras da Universidade Federal de Goiás/Regional Jataí, é uma publicação semestral, aberta a colaboradores do Brasil e do exterior que estejam interessados em questões relativas ao campo textual-discursivo e literário. Aceitam-se apenas textos relativos a estes campos temáticos. Artigos provenientes de outras áreas somente serão avaliados quando estiverem de alguma forma dialogando com as temáticas propostas. Será publicado apenas um texto por autor em cada número.
Publicam-se apenas trabalhos originais que contemplem pesquisa ou discussão teórica não publicada anteriormente, sendo que esses trabalhos podem estar na forma de artigo, resenha ou entrevista. Todas as instituições patrocinadoras da pesquisa, bem como agências de fomento, devem ser mencionadas no trabalho.
Toda pesquisa envolvendo seres humanos ou animais deve ter aprovação prévia de comissão de ética vinculada à instituição de origem do proponente. Nesses casos, o número do protocolo na comissão de ética deve ser mencionado no trabalho. Em caso de entrevista, o proponente deverá encaminhar a autorização do entrevistado junto com o artigo. Os textos deverão obrigatoriamente ser escritos em Português e segundo as normas da Ortografia Oficial vigente. Casos de plágio ou quaisquer ilegalidades nos textos apresentados são de inteira responsabilidade de seus autores.
O julgamento de trabalhos para publicação deverá ser feito em duas instâncias. Num primeiro momento o trabalho é recebido pelo editor responsável que fará a avaliação preliminar de seu conteúdo para decidir se ele se enquadra na política editorial da Revista e se segue as normas de publicação. Sendo aprovado nessa instância, o trabalho terá então toda e qualquer forma de identificação do autor suprimida, sendo enviado para dois membros do Conselho Editorial. Serão encaminhados para publicação apenas os trabalhos que forem aprovados pelos dois pareceristas. Se houver por parte de um, ou de ambos, sugestões de modificação, o texto, com as devidas sugestões, será encaminhado ao proponente sem qualquer identificação dos pareceristas. Sendo as sugestões atendidas pelo proponente, o texto será autorizado para publicação. Em caso de discordância entre os dois pareceres, será solicitada uma terceira opinião.
O editor responsável decidirá que textos serão publicados em cada número, caso o número aprovado pelos pareceristas ultrapasse o limite de artigos por número. Nesse caso, os textos não escolhidos serão, automaticamente, incluídos no próximo número. Ressalta-se que, nesse caso, os textos serão publicados no próximo número somente se o autor declarar que os trabalhos ainda serão inéditos na época da publicação seguinte. Os autores serão comunicados da aprovação ou não de seus textos e aqueles cujos textos forem aprovados receberão informe do editor responsável assim que o número no qual seu texto será veiculado for ao ar.
Sendo o texto aceito para publicação, a revista permite-se introduzir ajustes de formatação. O editor responsável se reserva o direito de recusar algum texto caso as alterações não atendam às solicitações feitas pelos pareceristas.
Será feita uma única chamada por ano e os proponentes serão informados a respeito do andamento do processo de avaliação de seus textos.
O ato de envio de um original implica, automaticamente, na cessão dos direitos autorais a ele referentes, devendo ser o editor responsável consultado em caso de republicação. A publicação de artigos não é remunerada.
Os artigos da RevLet são publicados mediante a autorização expressa de seus autores, sobre os quais recaem as respectivas responsabilidades legais relativas às informações neles veiculadas.
É vedada a submissão de trabalhos por parte do editor responsável ou dos integrantes do conselho editorial.
A RevLet está indexada ao Latindex, Sistema de Informação para Revistas Científicas da América Latina, Caribe, Espanha e Portugal, e ao Sumários.org, Sistema de revistas brasileiras.

Sílvio Ribeiro da Silva – Editor Responsável
visitas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FALAS DAS PERSONAGENS DE MACBETH, TRAGÉDIA DE SHAKESPEARE

“Aconteça o que acontecer, o tempo e a hora chegam ao fim dos dias mais difíceis” [Macbeth] “Não existe arte que possa decifrar o sentido da alma pela face” [Ducan] “Um rosto falso deve esconder o que sabe um coração falso” [Macbeth ] “O hálito frio das palavras gela demais a ação cálida” [Macbeth] “Horror! Horror! Horror! Não há língua nem coração que possam conceber-te ou nomear-te” [Macduff] “É fácil para um homem falso fingir uma dor que não sente.” [Malcom] “Ser rei, nada significa; é preciso ser tranquilo...” [Macbeth] “Nada se ganha, ao contrário, tudo se perde, quando nosso desejo se realiza sem satisfazer-nos.” [Lady Macbeth] “Todas as coisas irremediáveis deveriam ser esquecidas. O que está feito, está feito.” [Lady Macbeth] “Tudo não passa de uma visão criada pelo teu medo” [Lady Macbeth] “Vós bem sabeis: a confiança é o maior inimigo dos mortais.” [Hécate] “Tudo é temor, nada é amor e quase nada sabedoria, numa fuga tão precipitada contra toda a razão” [Lady Macduff] “Tud…

FALAS DAS PERSONAGENS DE REI LEAR, TRAGÉDIA DE SHAKESPEARE

“Meu amor é mais rico que minha língua” [Cordélia] “A liberdade vive lá fora e o exílio está aqui [Kent] “E que vossos atos possam confirmar vossos grandes discursos, para que das palavras de amor brotem virtuosas realidades.” [Kent] “O amor não é amor quando a ele se misturam preocupações estranhas ao seu puro objetivo” [França] “O tempo desvendará o que as dobras da astúcia encobrem” [Cordélia] “Começo a achar uma escravidão ociosa e estúpida a opressão da velhice tirânica que governa, não porque tenha poder, mas porque é tolerada” [Glócester] “... achamos que o sol, a lua e as estrelas sejam culpados de nossas desgraças...” [Edmundo] “A verdade é um cão que deve ser relegado ao canil; é jogado para fora a chicotadas...” [Bobo] “Sim, é verdade, terei cuidado com minha língua; embora nada digais, é esta ordem que vosso aspecto me dá...” [Bobo] “O próprio pudor reclama um remédio imediato” [Goneril] “Se o cérebro de um homem estivesse nos calcanhares, não haveria perigo de que ficass…

FALAS DAS PERSONAGENS DE OTELO, O MOURO DE VENEZA

“Não sou o que sou” [Iago] “Chorar uma desgraça consumada e desaparecida, é o meio mais seguro de atrair outra desgraça nova. [Doge] “As palavras não passam de palavras e nunca ouvi dizer que num coração magoado fosse possível penetrar pelo ouvido” [Brabância] “Estupidez é viver quando a vida é um tormento; e, aliás, temos a receita para morrer, quando a morte é nosso médico.” [Rodrigo] “Se a balança de nossas existências não tivesse o prato da razão como contrapeso ao da sensualidade, o sangue e a baixeza de nossa natureza nos conduziram às mais desagradáveis consequências.” [Iago] “O amor é simples concupiscência do sangue e uma tolerância da vontade...” [Iago] “Vós vos levantais para vadiar e ides para cama para trabalhar” [Iago] “Porque minha alma sente uma felicidade tão absoluta que tenho medo de que não haja um outro maravilhamento semelhante a este, no porvir desconhecido de meu destino.” [Otelo] “Quando o sangue fica amortecido pela ação do prazer, para inflamá-lo novamente e para da…