Pular para o conteúdo principal

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO: ATÉ SETEMBRO

CHAMADA DE TRABALHOS DA REVISTA DIÁLOGO DAS LETRAS

A equipe editorial da revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795), publicação semestral, editada pelo Grupo de Pesquisa em Produção e Ensino de Texto (GPET) e vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Letras do Departamento de Letras/Campus Avançado “Profª. Maria Elisa de Albuquerque Maia”, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, vem convidar a todos a contribuírem para a publicação do seu próximo número (vol. 4, n. 2/2015). A revista aceita trabalhos sob a forma de artigos científicos, entrevistas e resenhas. 
Com a reformulação em seu espaço editorial, os artigos podem ser encaminhados para duas seções: a seção livre, dentro do escopo da revista, e a seção dossiê, com temática específica, e passa a ter como autores preferenciais estudantes de pós-graduação stricto sensu, professores universitários e pesquisadores mestres ou doutores. Estudante de graduação pode publicar trabalho, desde, porém, que em coautoria com seu respectivo orientador.
Para o próximo número, a seção dossiê, sob a organização do Prof. Dr. Alexandro Teixeira Gomes e da Profa. Dra. Adriana Morais Jales, aceita contribuições na seguinte temática: “Linguística Aplicada e estudos do texto e do discurso no Brasil”, visando a “congregar trabalhos teóricos que abordem o papel da Linguística Aplicada (LA) nos estudos do texto e do discurso no Brasil, assim como trabalhos que deem conta de socializar contribuições de pesquisas em LA focalizando aspectos do texto e do discurso”.
O prazo de submissão dos trabalhos se estende até 15 de setembro de 2015 e a previsão de publicação é dezembro de 2015.
Solicitamos que os trabalhos sejam enviados para o e-mail: dialogodasletras@gmail.com. As normas para publicação dos trabalhos encontram-se na página da revista no seguinte link: http://periodicos.uern.br/index.php/dialogodasletras/index

Ficamos no aguardo de sua contribuição,

Equipe editorial

Maria Eliete Queiroz – editora geral

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FALAS DAS PERSONAGENS DE MACBETH, TRAGÉDIA DE SHAKESPEARE

“Aconteça o que acontecer, o tempo e a hora chegam ao fim dos dias mais difíceis” [Macbeth] “Não existe arte que possa decifrar o sentido da alma pela face” [Ducan] “Um rosto falso deve esconder o que sabe um coração falso” [Macbeth ] “O hálito frio das palavras gela demais a ação cálida” [Macbeth] “Horror! Horror! Horror! Não há língua nem coração que possam conceber-te ou nomear-te” [Macduff] “É fácil para um homem falso fingir uma dor que não sente.” [Malcom] “Ser rei, nada significa; é preciso ser tranquilo...” [Macbeth] “Nada se ganha, ao contrário, tudo se perde, quando nosso desejo se realiza sem satisfazer-nos.” [Lady Macbeth] “Todas as coisas irremediáveis deveriam ser esquecidas. O que está feito, está feito.” [Lady Macbeth] “Tudo não passa de uma visão criada pelo teu medo” [Lady Macbeth] “Vós bem sabeis: a confiança é o maior inimigo dos mortais.” [Hécate] “Tudo é temor, nada é amor e quase nada sabedoria, numa fuga tão precipitada contra toda a razão” [Lady Macduff] “Tud…

FALAS DAS PERSONAGENS DE REI LEAR, TRAGÉDIA DE SHAKESPEARE

“Meu amor é mais rico que minha língua” [Cordélia] “A liberdade vive lá fora e o exílio está aqui [Kent] “E que vossos atos possam confirmar vossos grandes discursos, para que das palavras de amor brotem virtuosas realidades.” [Kent] “O amor não é amor quando a ele se misturam preocupações estranhas ao seu puro objetivo” [França] “O tempo desvendará o que as dobras da astúcia encobrem” [Cordélia] “Começo a achar uma escravidão ociosa e estúpida a opressão da velhice tirânica que governa, não porque tenha poder, mas porque é tolerada” [Glócester] “... achamos que o sol, a lua e as estrelas sejam culpados de nossas desgraças...” [Edmundo] “A verdade é um cão que deve ser relegado ao canil; é jogado para fora a chicotadas...” [Bobo] “Sim, é verdade, terei cuidado com minha língua; embora nada digais, é esta ordem que vosso aspecto me dá...” [Bobo] “O próprio pudor reclama um remédio imediato” [Goneril] “Se o cérebro de um homem estivesse nos calcanhares, não haveria perigo de que ficass…

FALAS DAS PERSONAGENS DE OTELO, O MOURO DE VENEZA

“Não sou o que sou” [Iago] “Chorar uma desgraça consumada e desaparecida, é o meio mais seguro de atrair outra desgraça nova. [Doge] “As palavras não passam de palavras e nunca ouvi dizer que num coração magoado fosse possível penetrar pelo ouvido” [Brabância] “Estupidez é viver quando a vida é um tormento; e, aliás, temos a receita para morrer, quando a morte é nosso médico.” [Rodrigo] “Se a balança de nossas existências não tivesse o prato da razão como contrapeso ao da sensualidade, o sangue e a baixeza de nossa natureza nos conduziram às mais desagradáveis consequências.” [Iago] “O amor é simples concupiscência do sangue e uma tolerância da vontade...” [Iago] “Vós vos levantais para vadiar e ides para cama para trabalhar” [Iago] “Porque minha alma sente uma felicidade tão absoluta que tenho medo de que não haja um outro maravilhamento semelhante a este, no porvir desconhecido de meu destino.” [Otelo] “Quando o sangue fica amortecido pela ação do prazer, para inflamá-lo novamente e para da…